Publicações

"A Primavera Árabe e o Uso da Força nas Relações Internacionais" é resultado da reunião, neste livro, das comunicações apresentadas na conferência internacional com o mesmo título, organizada por este centro de investigação em dezembro de 2011.

 

APrimaveraArabeeoUsodaForcanasRelacoesInternacionais

Resumo: "As revoltas populares no mundo árabe tiveram início há quase três anos, mas o desfecho dos processos de transição democrática então desencadeados continua muito incerto. Há quem afirme que a Primavera Árabe falhou, mas há também quem mantenha o optimismo, notando que as barreiras do medo foram derrubadas e que, agora, as populações árabes estão conscientes da força da rua e da existência de alternativas reais aos regimes autoritários. O que parece ser incontroverso é que algo de extraordinário aconteceu no Norte de África e no Médio Oriente, em 2011. Ainda é cedo para retirar conclusões definitivas sobre a viabilidade dos processos de transição democrática em curso no mundo árabe. A História ensina que estes processos são sempre conturbados, violentos e muito demorados. Os textos reunidos neste livro propõem-se reflectir sobre os acontecimentos dos últimos três anos e sobre a resposta dada pela comunidade internacional às transformações ocorridas no mundo árabe, com chamadas de atenção para a inexistência de modelos ou roteiros democráticos que possam ser impostos do exterior às populações árabes, para o facto de não ser possível excluir os grupos islamistas do diálogo democrático e para a necessidade de ter as maiores cautelas quando invocamos a responsabilidade de proteger para justificar intervenções militares internacionais, sob pena de legitimarmos ingerências nos assuntos internos dos Estados, dirigidas, não à protecção das populações civis, mas à promoção de mudanças de regime".

 

Esta publicação poderá ser encontrada na Livraria Almedina.

 

Pre-visualize aqui parte desta obra.

X
Este site utiliza cookies. Aceita o uso de cookies externos ao nosso site? Sim Não Saiba mais